Tipos de Coordenador!

29/04/2010 21:42

Tipos de coordenador

Assessoria não é Coordenação

Nem todos os grupos têm uma pessoa adulta e preparada que acompanha o grupo como seu assessor. Um assessor esclarecido é bênção para o grupo. Contudo um grupo pode temporariamente ir em frente sem assessorar. Mas não vai em frente sem coordenador. É característica dos grupos serem coordenados pelos próprios jovens. É bom que seja assim. Quem coordena os grupos presta serviços aos grupos. É alguém que recebeu alguns dons especiais de Deus e que a comunidade, o grupo o elege para COORDENAR o grupo. O poder como Jesus indica deve ser usado para servir e não como os príncipes deste mundo para dominar os outros.

Percebemos o quanto a coordenação é importante para que o grupo caminhe, atinja seu objetivo e cumpra seu plano. O sucesso do grupo depende em grande parte da capacidade e dedicação do coordenador. Porém, nem todos os tipos de coordenadores facilitam o crescimento dos membros. Uma compreensão dos diferentes tipos de coordenadores nos ajuda a evitar certas armadilhas.

A. Coordenador ditatorial

O ditador não se importa com o que seus subordinados pensam. Todos os elementos do grupo dependem exclusivamente do "ditador", que possui autoridade máxima. Os membros são meros "executores" das ordens da autoridade. Às vezes, o grupo ditatorial adota aparentes formas democráticas, mas na realidade as orientações que vem de cima.  Neste tipo de grupo, os membros são apáticos e perdem todo o espírito de iniciativa e responsabilidade estão submetidos a fortes pressões afetivas e a guerrinhas entre si. Os grupos ditatoriais, embora aparentemente possam ter, em um primeiro tempo, maior eficácia na execução - dependendo da qualidade do líder - terminam dissolvendo-se ou caindo no mero formalismo.

 

Majestade!!!!


B. Coordenador paternalista

Na prática trata-se de um grupo ditatorial em que o líder é bom e representa a figura paterna. Todos dependem de seus "conselhos". Aqui, as pressões afetivas e, conseqüentemente, o sentimento ambivalente de amor - ódio, especialmente ao levantar-se nos membros o desejo de maior personalidade e iniciativa. Apesar das primeiras impressões serem diferentes, o ditador e o paternalista são bastante semelhantes. Nenhum deles vê com bons olhos o aparecimento de outros líderes. O coordenador paternalista às vezes é pior porque agarra seus seguidores emocionalmente. Os membros têm medo de magoar seu coordenador com críticas, afinal, "ele é tão bonzinho!". Por outro lado, é mais fácil perceber a má influência o dano causados pelo coordenador ditatorial.

Pode deixar pra mim, tá!


C. Coordenador Permissivo

O lema deste grupo de coordenadores é: "deixar como está para ver como fica". Em geral, este coordenador é uma pessoa muito insegura que tem receio de assumir responsabilidade. Ao contrário do ditatorial, que só dava ordens, o liberal não dá instrução alguma. Cada um de seus auxiliares faz o que quer e como bem entende. Na divisão de trabalho, na repartição das responsabilidades, a confusão é completa. A sua direção gera atritos e desorganização entre os membros. Une-se apenas uma ligação efetiva e certo desejo de conseguir um objetivo comum. Estes grupos tendem a dissolver-se ou a criar no grupo ditatorial para poder sobreviver.

 

Deixar fazer!


D. Coordenador Democrático

 Este tipo de coordenador sabe que, com a ajuda do grupo, será mais fácil resolver os problemas. Respeita o homem e crê nele. Consegue a cooperação do grupo pela a sua competência, paciência, tolerância e honestidade de propósitos. Não dá ordens: dá o exemplo, estimulando em vez de ralhar. Toda a sua atenção está concentrada para o que o pessoal pensa. Sabe obter o máximo de produtividade por meio do máximo de vontade. Todos participam das atividades comum e têm idéia clara dos objetivos e meios para consegui-los. Há livre intercâmbio de idéias e discussão clara dos membros necessários para atuar. O grupo democrático permite uma autocrítica comum de todos os membros e aprofunda a consciência da responsabilidade de todos e de cada um nos objetivos comuns. Progressivamente vão aparecendo nos grupos os líderes naturais. O coordenador deve atrai-lo e formá-lo para a liderança. É um dos momentos mais delicados.

 

Vamos trabalhar juntos!

© 2010 Todos os direitos reservados.

Crie um site gratuitoWebnode